Comer ou não produtos de origem animal? Deixar de consumir carne ajuda mesmo na preservação do meio ambiente? Diminuirá consideravelmente o número de mortes dos animais? Vai mesmo fazer bem para a saúde? 

Com certeza algumas dessas dúvidas já passaram pela sua cabeça se alguma vez você considerou em parar de comer carne e até mesmo outros alimentos de origem animal, considerando o veganismo. Se você se interessa pelo tema, para começar, é importante entender a diferença entre o veganismo e o vegetarianismo. 

Beatriz Silva, professora universitária da área de Educação, Arte e Ciência e presidente da Ong Bendita Adoção, que resgata animais de diversas espécies em situação de exploração e maus-tratos, explica que o veganismo é um posicionamento ético com relação aos animais não humanos, em que se exclui qualquer tipo de exploração animal da sua vida, dentro do possível, e não simplesmente uma dieta. Já o vegetarianismo é considerado como uma dieta a qual exclui produtos de origem animal, podendo até mesmo ser realizada tanto por saúde quanto por estética.

Veganismo: benefícios para todos

Beatriz afirma que, quando se exclui alimentos de origem animal do cardápio, automaticamente ficamos livres do perigoso colesterol de origem animal. Segundo a professora, até a Organização Mundial de Saúde (OMS) já reconheceu a dieta vegetariana estrita como uma das melhores para a saúde. 

“Os problemas com consumo de alimentos de origem animal são muitos, desde cardíacos, respiratórios e até câncer. Outro ponto é que, ao não comer produtos animais, não compactuamos com a exploração e o sofrimento de milhares de animais em confinamento e abate, e milhares de espécies que são mortas com a devastação das florestas para criação de pastos e produção de grãos para alimentar animais que serão abatidos, além dos problemas climáticos e hídricos nesse mesmo contexto”.

A professora ainda informa que o consumo de produtos de origem animal tem uma influência absurda na natureza, já que a produção de grãos para pecuária é devastadora. Beatriz alerta que já temos diversas espécies da nossa fauna desaparecendo com o impacto nas florestas tropicais. 

“As florestas tropicais são o pulmão do mundo, não há como ter devastação e acreditar que temos “desastres ambientais”. O que ocorre é a destruição em massa, mudança brusca climática, perda de recursos hídricos, tudo isso para alimentar uma população de animais de corte maior que a população humana. Acreditar que a pecuária não traz degradação ambiental é ilusório”.

Quer se tornar vegano ou vegetariano?

Seja qual for a sua opção, Beatriz ressalta o quanto é fundamental se informar e estudar sobre o assunto. Veja as dicas de documentários, livros e perfis de redes sociais dadas pela professora:

Documentários sobre veganismo

  • What The Health
  • Terráqueos
  • Cowspiracy
  • Dominion

Livros sobre veganismo

  • Libertação Animal de Peter Singer
  • Introdução aos Direitos Animais de Gary Francione
  • Por que amamos cachorros, comemos porcos e vestimos vacas de Melanie Joy

Perfis no Instagram que abordam veganismo

  •  @drakarlasantone
  • @medicosveganos

“O conhecimento é a libertação. Precisamos abandonar essas ideias retrógradas e antropocêntricas que subjugam outras espécies de animais (não humanos). Somos todos animais e precisamos aprender a coexistir de forma pacífica com outras espécies sem subjugá-las e com mínimo impacto para vida na terra. Sem esse discernimento básico e reconhecimento da senciência em outras espécies, todos sucumbiremos pelo egoísmo humano. Ainda há esperança. Então vamos lutar por dias melhores”, finaliza Beatriz.

Deixe um comentário

Skip to content