O projeto ‘Toca a mama, amiga’, lançado em Campinas, é uma nova iniciativa com o objetivo de conscientizar sobre o diagnóstico precoce e diminuir os impactos do tratamento na vida das mulheres que estão na luta contra o câncer de mama.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer, estão previstos para 2019, 59.700 novos casos. No levantamento feito pela instituição em 2015, a taxa de mortalidade no Sudeste era de 14,56%. Mas, quando realizado o diagnóstico em fase inicial, as chances de cura podem chegar até 95%.

Infelizmente, é fato que muitas mulheres já estão nesta luta e um dos principais impactos do tratamento, além de invasivo, é a destruição da autoestima. O corpo se modifica, incha, os cabelos caem e nem sempre é possível manter a positividade durante todo o processo.

Pensando nisso, a publicitária Maria Julia Kassab reuniu uma série de parceiros que viabilizaram o projeto para devolver um pouquinho da autoestima à muitas mulheres. “Eu tive a experiência de implantar um projeto semelhante antes, que me emocionou muito. Ver as pessoas engajadas me motivou a querer mais. Então reuni alguns amigos que cederam espaços, materiais e até o próprio trabalho para que o ‘Toca a mama, amiga’ se concretizasse”, comentou.

A autoestima da mulher que luta contra o câncer

Quando o diagnóstico de um câncer vem à tona, muitas dúvidas, incertezas e medos passam pela cabeça da paciente.  O tratamento provoca diversas mudanças que alteram a aparência como, o aumento ou perda de peso, queda dos cabelos, enfraquecimento das unhas, entre outros diversos efeitos colaterais.

Algumas mulheres lidam bem com todas essas mudanças, porém a maioria delas fica extremamente incomodada com essas alterações, que podem provocar estranheza em frente ao espelho e afetar diretamente a autoestima, a ponto de causar a depressão.

A perda de cabelo é um fator extremamente preocupante para as pacientes, uma vez que são simbólicos para a sociedade, como uma expressão da feminilidade. Pensando nisso, o projeto juntou diversos cabeleireiros de Campinas para promover o corte de cabelo voluntário, que será doado ao Cabelegria para a confecção das perucas. Além disso, a arrecadação de lenços, bandanas e turbantes solucionam a vontade daquelas que preferem dar um ´up´ na autoestima, com esses adereços ao invés de cabelos.

Para saber mais, visite o instagram do projeto clicando aqui, informe-se sobre todas as iniciativas e também como ajudar!

Deixe um comentário

Skip to content