Com certeza você já deve ter ouvido falar sobre as esculturas de orelhas gigantes que estão expostas em alguns pontos da cidade de São Paulo. Elas integram as ações do Ear Parade, o primeiro evento mundial de arte urbana sobre saúde e perda auditiva.

Mais do que decorar a cidade com lindas obras de arte, o objetivo dessa ação é alertar a população sobre os riscos que podem levar à perda auditiva, como infecções, uso de fone de ouvidos com som alto e, também, diminuir o preconceito em relação ao uso de aparatos auditivos. 

Além disso, ao término da exposição, as esculturas serão leiloadas e a verba será destinada para compra de implantes cocleares e implantes auditivos para pacientes do SUS que estão na fila de espera, bem como incentivar pesquisa sobre o tema.

E para conscientizar ainda mais as pessoas com relação à perda auditiva a empresa Cochlear, líder global em implantes auditivos, está realizando um mutirão da audição na escultura ‘Aprender Brincando’, localizada no Largo da Batata. Na ocasião, fonoaudiólogos e médicos realizarão testes de audiometria e otoscopia gratuitamente. 

Ear Parade Perda Auditiva

Por que alertar a população sobre a perda auditiva?

Beatriz Mezadri, representante da Cochlear Brasil, explica que a deficiência auditiva não é visível e, por esse motivo, muitas vezes acaba sendo negligenciada tanto por quem tem perda auditiva quanto por quem convive com alguém que a possua.

Segundo Beatriz, a Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgou que em 2050 seremos 900 milhões de deficientes auditivos no mundo.

No Brasil, cerca de 10 milhões de habitantes apresentam perda auditiva que pode se tornar incapacitante dependendo do grau e dos sintomas e é importante ser detectada o quanto antes para prevenir possíveis progressões e efeitos colaterais como isolamento social, depressão e, em casos mais graves, questões neurológicas”, ressalta Beatriz.

Principais causas da perda auditiva

Perda Auditiva

De acordo com Beatriz, como existem diferentes tipos de perda auditiva, as causas também são muitas e variadas. A audição envolve uma transmissão complexa e delicada do som através do ouvido externo, médio e interno, de modo que danos a qualquer uma dessas partes podem afetar a audição.

“Da mesma forma, envelhecimento, fatores genéticos, exposição prolongada a ruídos altos, alguns medicamentos, infecções do ouvido médio, lesões na cabeça e condições médicas, como a doença de Ménière, também podem causar a perda auditiva”. 

Perda auditiva em crianças

A representante da Cochlear Brasil também chama atenção para a perda auditiva em crianças. Segundo Beatriz, aproximadamente 3 em cada 1000 bebês nascem com perda auditiva permanente, o que a torna um dos problemas congênitos mais frequentes. 

A maioria das crianças nascidas com o problema pode ser diagnosticada com uma triagem auditiva, mas, em alguns casos, a perda auditiva é causada por infecções, traumatismos e níveis de ruído prejudiciais, o que faz com que a condição apareça mais tarde.

“Por isso, é importante avaliar regularmente a capacidade auditiva durante o crescimento. Se o bebê apresentar alterações nos testes auditivos, isso não significa necessariamente uma perda auditiva, porque a presença de detritos ou fluidos no ouvido pode interferir nos resultados do teste. Muitas vezes é necessário repeti-lo para confirmar o diagnóstico. Vale lembrar que, se o bebê não passar no teste inicial, é importante refazê-lo dentro de, no máximo, três meses para que um possível tratamento possa ser iniciado o mais rápido possível”, alerta Beatriz.

Combatendo o preconceito nos casos de perda auditiva

Aumentar a conscientização da população em geral sobre a quantidade de deficientes auditivos, principais causas e disseminar todas as soluções possíveis para que os acometidos possam ouvir melhor e, em casos mais graves, voltarem a ouvir ou até iniciarem a vida sonora são algumas das formas de combater o preconceito conforme explica Beatriz.

A representante da Cochlear Brasil ainda complementa informando o quanto é essencial dizer que existem soluções auditivas implantáveis para casos nos quais o aparelho auditivo não pode ser utilizado pelo deficiente auditivo ou não é suficiente para um bom desempenho auditivo.

Ear Parade

Serviços

Mutirão da audição

Quando: até o dia 18 de agosto 

Horários: de terça à quinta das 7 às 19h. Sábado e domingo das 9 às 17h

Onde: Largo da Batata – Avenida Brigadeiro Faria Lima x Rua Teodoro Sampaio – Pinheiros – Em frente ao Metrô Faria Lima

Ear Parade

Quando: até o dia 22 de agosto

Obras e endereços da exposição pela cidade de São Paulo

‘O Segredo do Coração’, por Andrezza Gois

Oscar Freire – Rua Oscar Freire, 603, Jardins 

‘Você conectada ao mundo’, por Felipe Costa, inspirado no croqui de Beatriz Marques

Avenida Paulista – Avenida Paulista, 1313 (em frente à FIESP) 

Indo e vindo’, por Paulo Ferrari

Bela Cintra – Rua Bela Cintra x Avenida Paulista, Cerqueira César

‘Aprender Brincando’, por Bruno Ferrari

Largo da Batata – Avenida Brigadeiro Faria Lima x Rua Teodoro Sampaio, Pinheiros

‘Som das Cores’, por Antonio Mosko

Pinheiros – Avenida Faria Lima, 3919, Pinheiros 

Deixe um comentário

Skip to content