O marketing de causa está cada vez mais em pauta e é fundamental para o crescimento dos negócios já sendo feito por grandes corporações. E essa estratégia também pode ser aplicada por vocês, empreendedores, afinal o marketing de causa está muito atrelado ao senso de propósito tanto organizacional quanto individual, além de possuir uma grande conexão com a geração Z e millennials, conforme explica Arthur Igreja, professor da FGV, especialista em inovação, marketing e empreendedorismo.

Porém, o professor alerta que, independente da causa escolhida, é importante fazer o trabalho bem feito, a causa precisa ser genuína. “Outra questão imprescindível quando se fala de marketing de causa é entender que empresas voltadas totalmente para o lucro, terão menos espaço nesse sentido”.

marketing de causa e empreendedorismo

Marketing de causa efetivo no empreendedorismo

Para Arthur, alguns cuidados são necessários. Antes de tudo, a causa a ser trabalhada no negócio deve ser legítima, o empreendedor precisa ter proximidade com o tema escolhido e mostrar que pode validá-lo, pois, na ponta, o consumidor está confiando na marca e a própria marca está expondo uma causa. A confiança jamais poderá ser quebrada. 

“Além da conexão com os valores do negócio, o objetivo é que o marketing de causa não seja uma peça publicitária. Outro fator importante é também apresentar os resultados periodicamente, ou seja, mostrando o quanto as ações realizadas geraram de impacto. A dica fundamental é começar com causas que estão mais próximas da comunidade em que o empreendedor está querendo impactar”, complementa Igreja. 

Por que o marketing de causa vale a pena?

marketing de causa e empreendedorismo

O especialista afirma que o marketing de causa vale a pena por ter essa conexão de querer fazer algo maior do que a própria empresa e potencializar os mais diversos tipos de causas, muitas delas notáveis, porém desconhecidas.

“O marketing de causa quando bem realizado traz benefícios para todos: para o negócio, para o empreendedor em si, para os consumidores da marca e para a própria causa que ganha mais relevância”, finaliza.


Além das grandes corporações, também há agências de marketing de causa focadas na construção de estratégias nesse sentido para marcas. Um bom exemplo é a Digitale que trabalha com comunicação ajustada aos novos tempos, reconhecendo causas que se conectam com o universo de cada cliente para resultar em ações estratégicas carregadas de propósito, seja para transformar uma realidade ou então para ajudar as marcas a estarem mais próximas de seus consumidores, sempre de forma genuína.

E você que está empreendendo? Que tal escolher uma causa para chamar de sua? Lembre-se: aqui no d/propósito já falamos sobre o estudo Smart Cites o qual mostrou que 70% dos entrevistados afirmaram que deixam de consumir uma marca ao descobrirem que a empresa faz mal ao ambiente ou aos animais, por exemplo. Fique ligado!

Deixe um comentário

Skip to content