Na infância, enxergamos o mundo de forma muito diferente de quando somos adultos: somos curiosos, receptivos e entendemos as coisas da forma como são apresentadas para nós. 

Por isso, é importante que, desde cedo, as crianças enxerguem o mundo como um lugar plural, rico em diversidade – e entenda como isso é maravilhoso. 

Colocar a criança em contato com referências e informações que ensinam sobre diversidade, fará com que ela cresça mais empática, além de exercer um olhar mais crítico sobre o mundo.

E, para isso, filmes infantis podem ser aliados poderosos na educação, por serem uma maneira lúdica e divertida de passar uma mensagem ou ensinamento para crianças.

Para te ajudar nessa empreitada, listamos 5 filmes infantis para falar sobre diversidade com crianças, abordando temáticas como família, etnias, classes sociais e mais.

Vamos conferir?

Lilo & Stitch: Filme sobre Diversidade em Família

Lilo & Stitch é uma animação com ensinamentos valiosos em diferentes camadas e temáticas. 

O longa conta a história da garotinha havaiana Lilo que, ao comprar um “cachorrinho” para se sentir menos solitária, acaba na verdade adotando um alienígena chamado Stitch.

E, através da história de Lilo & Stitch, compreendemos lições importantes, passadas de forma sutil e divertida. 

A começar pela composição familiar: a família de Lilo é composta apenas por ela e sua irmã mais velha (e, posteriormente, por Stitch), na qual a mesma diz ser “pequena e incompleta… mas é boa.”. 

O filme passa, de maneira muito clara, a importância de um ambiente familiar com amor e união – seja ele na composição que for. Além disso, a animação ainda aborda temas como bullying (Lilo era constantemente rejeitada pelas amigas por ser considerada “estranha” e “diferente) e aceitação.

Zootopia: Aceitação e Celebração do Diferente 

Zootopia é uma cidade povoada somente por animais – de todos os tipos e tamanhos. No filme, conhecemos a história de Judy, uma coelhinha que sempre sonhou em ser policial, e Nick, uma raposa “malandra” que sempre precisou arrumar seus próprios meios para sobreviver na cidade.

O problema é que os dois protagonistas enfrentam uma dificuldade em comum para alcançar seus sonhos: o julgamento do próximo. 

A coelha era constantemente diminuída por querer ser policial, uma profissão para “animais maiores e mais fortes” que ela, enquanto a raposa sofria preconceito por não ser considerada um “animal confiável”. 

Em tom de “qualquer um pode ser o que quiser, se acreditar em si mesmo”, o filme ensina – através de metáforas e animais – que a diversidade é uma coisa incrível, e a não se apegar à estereótipos.

Pantera Negra: Etnias e Representatividade

Já falamos aqui, no d/propósito, sobre Vingadores e a Diversidade no universo dos super heróis, e é impossível falar sobre isso sem citar Pantera Negra.

O longa do herói da fictícia Wakanda é composto por um elenco quase 100% negro (há apenas um ator branco no elenco principal) e traz, em muitas referências, a cultura africana como um todo. 

Toda a repercussão e sucesso (o filme ganhou nada menos que 3 Oscars este ano) gerou, como resultado, a representatividade positiva da etnia entre o público infantil. 

É o mesmo caso, já falando em Princesas, do filme “A Princesa e o Sapo”, que conta a história de Tiana, até então a única princesa negra da Disney.

A Fantástica Fábrica de Chocolate e as Diferentes Classes Sociais

A Fantástica Fábrica de Chocolate conta a história do menino Charlie, uma das crianças que encontrou o bilhete dourado que dá direito à visitar a fábrica do famoso Willy Wonka.

Na visita à fábrica, cada uma das 5 crianças apresenta um tipo de comportamento diferente, e acaba sofrendo alguma consequência por isso. 

É palpável, na construção da personalidade de cada criança, os reflexos de sua classe social e educação vinda dos pais e representantes. 

O próprio protagonista Charlie, inclusive, é um garoto de origem humilde, apegado não à aspirações materiais, mas sim aos valores de sua família.

Extraordinário: Filme sobre Diversidade e Bullying 

Auggie é um garoto de 10 anos que nasceu com uma deformidade facial e precisou de 27 cirurgias para conseguir respirar e enxergar. Após passar toda a sua infância estudando em casa, seus pais decidem que chegou a hora de o pequeno começar a frequentar a escola. 

Com muita leveza e um tom divertido, o filme trata de temas complexos como bullying, preconceito e família. 

Em nenhum momento o longa segue para uma narrativa pesada, melodramática e densa – pelo contrário, mostra o olhar de uma criança sobre essas dificuldades, e a visão de pais, irmã e até amigos. 

Por este motivo, o filme é uma ótima opção para introduzir o assunto e conversar com os pequenos sobre preconceito e bullying, além de ensinar sobre diversidade e a respeitar as diferenças.

E então, o que achou da nossa lista? Tem algum outro filme que você acha que deveria estar nessa lista? Escreva para nós nos comentários! 


Deixe um comentário

Skip to content